Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Setembro, 2011

A casa

Se não fosse pelas paredes cobertas de prisão e pautadas de janelas com portas por onde foge um destino e entra outro, não haveria casas. O medo da solidão percorre os raios de luminosidade por onde passa a memória que desiste de pendurar-se no acaso. Pede que lhe digam ao ouvido que aquele lugar é só seu. Nos seus silêncios se perde a certeza de ser-se apenas e só quem se é. Não há lugar para rumores nas eternidades que invadem o espaço entre paredes. Nem os sonhos escapam da prisão. São horas de ter que ser mais do que que aquilo que somos e um pouco mais ainda daquilo que queremos ser. A casa é o medo do futuro: a tremura perante as ferozes garras que ameaçam o dia com que havemos de nos descobrir. A casa é tudo aquilo que cada um sonha mas que sabe que não existir além de si.
  Permanente como a certeza de que morremos todos, o sonho cresce como se possível fosse que um dia, tudo se arranje de forma a que o destino se confronte, cara a cara, consigo mesmo. A casa é tecto, é pal…